quarta-feira, 19 de março de 2014

Nutrição para cafezal se recuperar da estiagem

Nutrição para cafezal se recuperar da estiagem é destaque na participação da Tradecorp na Fenicafé 2014

O desenvolvimento dos cafezais foi comprometido devido à estiagem e a nutrição adequada pode ajudar a minimizar as perdas, principalmente com uso de fertirrigação.

A estiagem que o Sudeste sofreu neste verão trouxe sérios problemas às lavouras, principalmente aos cafezais. O verão é a época de principal desenvolvimento das plantas, devido ao calor, luminosidade e abundância de chuvas e, uma vez que um desses fatores falha, todo o desenvolvimento é comprometido.

Como o café é uma cultura perene, a estiagem causa dois grandes danos: prejudica a produção deste ano, diminuindo a quantidade e também a qualidade do café. Além disso, prejudica também a safra do próximo ano, pois com a seca o cafeeiro não teve a capacidade de gerar ramos novos, e somente a partir destes ramos novos, o café pode produzir no próximo ano. “Não há como calcular de forma exata, pois ainda não foi feita a colheita, mas a previsão é que a quantidade e a qualidade tenham uma redução entre 15% e 30%, além de que deve diminuir a quantidade da safra do ano que vem também”, avalia o especialista em nutrição de café e consultor da Tradecorp, Ricardo Teixeira.

As plantas que estão em lavouras sem irrigação sofreram até 60 dias com pouquíssima água, provocando um período de estresse, o que quer dizer que o metabolismo dessas plantas praticamente paralisou, ficou muito lento, portanto não conseguiram se desenvolver de forma adequada. O que se pode fazer agora com a volta das chuvas é oferecer uma nutrição que auxilie a planta a acelerar o metabolismo para que volte a vegetar. Embora essa ação não consiga evitar os estragos causados pela estiagem, pode diminuir o efeito da perda. “A recuperação pode acontecer através de algumas substâncias, que podem ser aplicadas ou via folha ou no solo, para que o cafeeiro tenha uma aceleração do metabolismo, aproveitando esse período que ainda tem iluminação e calor para recuperar um pouco do que perdeu. Não que vá conseguir diminuir totalmente o dano da seca, mas é possível auxiliar bastante”, explica Teixeira.

Fertirrigação ameniza problemas com estiagem

“Para o produtor que não tem sistema de irrigação, minha sugestão é que consulte um técnico qualificado, faça um projeto e implante o sistema. E para quem já tem irrigação, mas não faz fertirrigação, que comece a fazer, pois está subutilizando o equipamento e a fertirrigação traz uma série de benefícios”, aconselha.

Para a recuperação dos cafezais, Teixeira recomenda a utilização de compostos orgânicos e uma nutrição complementar adequada às necessidades do cafezal, que precisa se recuperar do estresse a que foi submetido. Esse problema comprova que a fertirrigação é muito importante, pois ameniza problemas como a estiagem, e a nutrição pode ser feita de forma parcelada, assim a planta é alimentada mais vezes, o que pode melhorar a sua formação e, assim, a qualidade de seu grão. Além disso, alguns produtos Tradecorp possuem esses compostos e os mais indicados para esta situação de estresse são as gamas Nutricomplex, Aton e Humitec, com suas formulações, atendendo às diferentes necessidades dos produtores, além do Brasilis para quem não tem irrigação.

via Tatiane Bueno | Artcom